(Em um lugar onde os pensamentos podem florecer)

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Desencadeia



-

E você não dorme enquanto ele não liga, e quando liga não consegue mais dormir.
E você passa as 24 horas do dia pensando sobre o que ele pensa de você.
E você sorrir quando ele te chama de gata.
E você sonha acordada pensando no sorriso dele.
E você chora por causa das asneiras que ele te disse na noite passada, ou porque ele te trocou no domingo à tarde por uma bola.
E você morre de ódio porque justamente no dia em que você decidiu passar o dia brigada com ele, o canalha aparece com a roupa que você mais gosta.
Porque só ele sabe te beijar daquele jeito,
e você só usa batom vermelho porque sabe que ele gosta.
Sim. Você sabe do que ele gosta.
E você compra lingerie pensando nele,
e sua playlist do celular é só com músicas que lembram ele, e algumas inclusive, foi ele mesmo que colocou.
E você morre por dentro porque ele nem toca no assunto "casamento"
E você entra em desespero pensando "será que ele não pensa em casar?!"
E você começa a imaginar a hipótese de talvez não se casar com ele e...
E você não consegue!
Você percebe que nunca se imaginou sem ele!
E a vida antes de conhecê-lo?
Que vida?
E agora?
Ei, moça, isso é amor.

4 comentários:

cleber eldridge disse...

infelizmente as coisas são bem por ai mesmo , exatamente como vs descreveu , brigar , chorar , dar carinho , atenção ... amor!

Jéssica do Vale disse...

Somos exatamente isso:
bobas e apaixonadas.
Reverenciando todo o pensamento
à quem nem imaginamos se em nós,
também pensa.

Eis o peso do amor:
Nem sempre ser retribuido.

Porém, em outros meios;
esse desencandeamento de reações!

Rafaela Gomes Figueiredo disse...

Rs acho digna a definição!
Mas não me encaixo na ideia "casamento"; acho q isso não consuma amor...

Bacana o espaço!
Obrigada pela visita.

Abraço

R. Vieira disse...

E põe amor nisso hein!!!!
Adorei Heloísa.
Também gostei bastante do teu blog!
E faço questão de te seguir!

BEijocas!
(=