(Em um lugar onde os pensamentos podem florecer)

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

DESABAFO

O que quero não tem nome. Não encontrei uma definição. Chega uma época na vida qm que não há mais tanta paciência. Não tenho paciência para ciúme possessivo e não vejo graça nenhuma nisso.
É chato, cansa.
Não tenho paciência com brigas idiotas, sem motivos, só pelo simples prazer de discutir e muito menos com perguntas idiotas do tipo ' vai sair com essa roupa?' , 'Você está ondee com quem?' , 'Esse é seu amigo? Não quero que ande com ele'. Por favor.
Não tenho paciência com gente promíscua que dá mais valor no acúmilo de ficantes do que conhecer alguém legal e se encantar com seu conteúdo.
Acho que envelheci antes da hora.
Além de achar um horror a traição, devo ter preguiça de trair. É trabalho dobrado. Você tem que está linda e impecável sempre sem dar a chance de ser você mesma. Sem contar que a máscara que você usa pesa a cada vez que você trai, e mais dia menos dia ,ela se romperá sem te dá chances de explicação.
Isso não é pra mim.
Já encontrei o que quero na brisa suave das manhãs, nos finais de tarde olhando o mar, nas chuvas de inverno que rega o verde, no cheiro de terra molhada, no sorriso de uma criança que ficou feliz em me ver, na nostalgia de olhar as fotos da infância, em alguns filmes que me fizeram chorar ou sorrir, na sala de cinema quando a luz vai se apagando lentamente e vou esquecendo o mundo lá fora, nas intermináveis conversas com amigos sinceros que eu não deixava ir embora para casa.
O que quero é algo doce, calmo, leve, sem rodeios, quero uma força magnética em que , de vez enquando, eu não precise dizer nada para saber o que eu estou sentindo. Já encontrei o que quero vezes e vezes, só não sei seu nome. Já encontrei o que quero em todo lugar, menos em um homem.
Difícil.

2 comentários:

Sahara Higino disse...

Tempo de amar o tempo, do amanhecer ao anoitecer. Nesse intermédio, o homem que entenderá seus pensamentos com um olhar, aparecerá.
Apenas, VIVA.

Bobagens são apenas bobagens.
O amor que arrebata o coração é pontual, talvez a hora certa não seja o agora.

PS, Gosto que só daqui.

Jéssica do Vale disse...

Um dia aparecerá o homem que você tanto quer mas também acontecerá de você decepcionar-se com os falsos "principes" até o certo chegar. Mas, enquanto isso VIVA, aproveite o que o mundo lhe dá, aproveite os amigos, tenha histórias (afinal, um dia chegará um ouvinte que adorará saber de tuas aventuras)
Não se preoculpe, falo por experiência própria!


Deus te abençõe!