(Em um lugar onde os pensamentos podem florecer)

terça-feira, 4 de maio de 2010

.

-


E a sensação é sempre a mesma. Eu paro o carro em frente a sua casa com o frio na barriga.
Fico imaginando com que roupa você irá aparecer , com que cara irá me receber , se o seu sorriso vai me encantar mais uma vez. Pois todas às vezes que vejo aquele sorriso seu , algo de novo acrescenta. Tudo isso rola em fração de segundos , enquanto estou ali em frente à sua casa. Quanto mais me aproximo da campainha , mais trêmulo fico. Embora eu já saiba que irás me receber com um 'oi' , e todos os sábados à noite é sempre iguais , continuo trêmulo. E aguardo ansiosamente os sábados só pra sentir a mesma sensação. Isso já virou rotina. Dane-se a rotina. Pois com você até mesmo a rotina é tão lindamente diferente.

quanto tempo!

2 comentários:

Thiago disse...

e nesta dosagem, resruge em escritas no teu blog, garota?

Quanto tempo sem escrever por aqui. bjus

Heloisa Moraes disse...

num é? tempão vei..
mais voltei e foi a saudade que me trouxe pelo braço...
uhauhuhuhu